Artigos

Por que o controle de ponto eletrônico é parte do planejamento estratégico?

5 de janeiro de 2018 / Por

controle de ponto eletrônico

Se sua empresa preza por uma gestão eficiente, você precisa da pontualidade de seus funcionários. É quando o controle de ponto eletrônico entra como parte de seu planejamento estratégico.

Controlar o ponto pode ser uma tarefa difícil, mas atualmente existe sistema e aplicativo que traz maior adesão dos funcionários.

Para pequenas empresas pode ser grátis.

Vamos fazer colocar isso em seu planejamento estratégico?

Além de um processo operacional e obrigatório, controlar o ponto eletrônico também é estratégico.

Isso porque facilita a gestão na redução de passivos e também na forma de medir a pontualidade do funcionário externo e interno. E nós da Genyo adoramos a premissa “o que se mede, se melhora”.

O controle de ponto eletrônico gera dados de forma instantânea, permitindo ao gestor ter o acesso às informações da equipe em tempo real.

E isso facilita em atuar sobre aquelas que acabam não cumprindo com as regras e horários da empresa. 

Essas novas tecnologias com sistema e aplicativo de controle de ponto fornecem informações muito mais seguras em relação ao controle de ponto manual.

Metodologias como o BSC (Balanced Scorecard) podem estar vinculadas à perspectiva de Aprendizagem e Crescimento ou Processo Interno.

Leia depois: 6 Etapas para colocar o BSC em prática

 

Controle de Ponto Eletrônico: Pontos críticos que devem fazer parte do radar de todo gestor:

 

1- Analisar a pontualidade

Para algumas startups a presença do funcionário no horário comercial pode não ser um problema.

Mas vamos admitir: a maior parte das empresas estabelece hora para entrar e sair do local de trabalho.

Tudo porque o mercado funciona com uma coisa chamada “horário comercial”.

Portanto ser pontual, para várias empresas, significa que o funcionário está 100% à disposição no período que o mercado se movimenta.

 

2- Atuar sobre os atrasos

Da mesma maneira que um gestor deve valorizar um colaborador pontual, também deve criar soluções para engajar os demais funcionários.

Atrasos constantes geralmente remetem a algum tipo de insatisfação pessoal ou profissional.

O líder que age proativamente acaba ajudando o colaborador a se conscientizar e voltar a “vestir a camisa da empresa”.

Tecnologias como os novos sistemas e aplicativos de controle de ponto eletrônico ajudam identificar cenários altamente estratégicos como esses.

 

3- Pagamento de hora extra

O grande vilão das empresas é a falta de controle sobre o pagamento de hora extra.

Isso geralmente acontece por causa da falta de planejamento.

Se os colaboradores têm um bom planejamento de atividades e tarefas, provavelmente não irão extrapolar a jornada de trabalho.

Faça disso sua meta para gestão de pessoas em 2018.

O lucro da empresa não pode ficar comprometido com o pagamento de horas extras não planejadas, que extrapolam o plano orçamentário.

 

 Há softwares de controle de ponto eletrônico (Genyo, por exemplo) e planejamento estratégico (Scopi, por exemplo) que permitem gerar dados relevantes sobre a jornada de trabalho de seu colaborador.

Assim você acompanha seu planejamento estratégico gerencial de forma sistêmica, vinculados aos objetivos estratégicos da organização.

Queremos saber sua opinião! Deixe um comentário aqui embaixo que a gente responde rapidinho. Até o próximo artigo!

Veja também: Planejamento Estratégico 2018: 5 dicas para virar o ano na frente

Esse guest post foi escrito pela equipe da Genyo – Gestão Inteligente.