Pessoal usando ferramentas de planejamento para indústrias

5 ferramentas para implantar o planejamento estratégico nas indústrias

Por mais conhecido que o planejamento estratégico seja no meio industrial, ainda assim ele é deixado de lado sob o pretexto de ser um processo difícil. Porém, existem diversas ferramentas de planejamento que podem ajudar na implantação do processo. 

E acredite: com as ferramentas certas e o conhecimento de como funciona o planejamento estratégico para indústria na prática, sua execução será fácil e descomplicada!

Para auxiliar você na implantação do processo, trouxemos neste artigo cinco dicas de ferramentas essenciais! Continue a leitura para conhecer cada uma delas. 

1. Análise SWOT

Certamente uma das ferramentas de planejamento mais conhecidas pelas empresas, a Análise SWOT ajuda a analisar o cenário atual da indústria, oferecendo insights de melhorias ou oportunidades. Sua sigla vem das palavras Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats, que em português significam Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças

Assim, a ferramenta busca analisar o cenário da empresa dentro desses quatro aspectos, separando-os entre ambiente interno – forças e fraquezas – e ambiente externo – ameaças e oportunidades -. 

Logo após a análise, os principais pontos levantados em cada aspecto podem servir de base para a construção dos objetivos estratégicos do planejamento. Tornando o processo muito mais alinhado com a realidade da empresa naquele momento. 

Só pra exemplificar, vamos supor que nas fraquezas de uma indústria química foi identificado que a baixa produtividade no setor produtivo é um problema sério. A partir disso é possível tornar a reestruturação dos processos uma das ações do planejamento estratégico. Dessa forma, o mesmo pode ser feito para todos os outros aspectos da SWOT. 

2. Análise PESTAL

Assim como a SWOT, a Análise PESTAL é uma das ferramentas de planejamento que também busca analisar cenários, porém apenas no ambiente externo onde a indústria está inserida. Afinal, não são apenas os aspectos internos de uma empresa que podem afetar seu crescimento. 

Dessa forma, a PESTAL busca entender os impactos políticos, econômicos, sociais, tecnológicos, ambientais e legais que podem afetar as indústrias. Seu nome, inclusive, é uma sigla para cada uma dessas áreas. 

Independente do setor que uma indústria atual, estar atento às mudanças externas que podem impactar sua operação é uma forma de se manter sempre à frente. E da mesma maneira que os insights da SWOT podem servir de guia para o planejamento estratégico, os da PESTAL também. 

3. Balanced Scorecard (BSC)

Saindo da análise de cenários, agora entramos na parte de avaliação e controle do planejamento estratégico. O Balanced Scorecard, muito conhecido como BSC, é uma das ferramentas de planejamento que permite avaliar e acompanhar o desempenho de uma indústria. 

Em tradução livre do inglês, BSC quer dizer Indicadores Balanceados de Desempenho. Ou seja, com ela é possível entender se o planejamento estratégico da sua indústria está sendo bem executado, por exemplo. 

Desenvolvido por dois professores de Harvard no fim da década de 90, seu objetivo é mensurar o desempenho das empresas além da área financeira. Pois para eles, a empresa precisa ser avaliada pelo todo para que seja possível acompanhar seu crescimento e estar em constante melhoria. 

Nesse sentido, a ferramenta traz quatro perspectivas que devem ser avaliadas: 

  • Financeira: quais objetivos financeiros devemos atingir para satisfazer os acionistas?
  • Clientes: Quais necessidades dos nossos clientes devemos atender para atingir os objetivos financeiros?
  • Processos Internos: Em quais processos internos devemos ter excelência para satisfazer nossos acionistas e clientes?
  • Aprendizado e Crescimento: Como a organização deve aprender e inovar para atingir nossas metas?

Após a análise dessas quatro perspectivas, cria-se um mapa estratégico com os objetivos a serem atingidos para melhorar cada um dos setores. Assim como na SWOT e PESTAL, os objetivos listados pelo BSC podem servir de guia para a criação de um planejamento estratégico para indústrias. 

4. Ciclo PDCA 

Muito utilizado no gerenciamento de qualidade, o Ciclo PDCA é uma ferramenta utilizada para estimular melhorias contínuas na produção, através de um ciclo de quatro etapas – que também explicam seu nome! -, sendo elas: 

  • Plan – planejar;
  • Do – fazer;
  • Check – checar; 
  • Act – agir. 

Como resultado, a ferramenta não ajuda apenas na compreensão de como os problemas surgem em uma indústria. Mas também na descoberta da solução ideal. Trazendo para a realidade do planejamento estratégico, vamos imaginar como funcionaria o ciclo!

Em primeiro lugar, será feita a criação do planejamento estratégico (plan!), levando em consideração as análises feitas anteriormente. Logo após, o plano de ação será colocado em prática (do!). Enquanto isso, através de indicadores de desempenho, essas ações seriam mensuradas para identificar se a execução está ocorrendo de maneira correta (check!). 

Por fim, é hora de pegar os dados levantados durante a mensuração e propor melhorias para o planejamento (act!). Nessa etapa, vale ressaltar que as ações podem ser feitas em um objetivo específico – enquanto o planejamento está em andamento – ou apenas no final do plano – numa avaliação final dos resultados alcançados -. 

Por certo, o Ciclo PDCA é uma importante ferramenta de planejamento, pois traz uma questão crucial para sua execução: o acompanhamento constante. Afinal, apenas mensurando e otimizando é que se alcança o sucesso planejado.

5. Scopi 

Seja na análise PESTAL ou em notícias sobre o setor industrial, muito se fala sobre como a tecnologia pode ajudar as indústrias a otimizarem sua operação. E quando o assunto é planejamento estratégico, ela também é uma aliada na execução do processo. 

profissional utilizando scopi

Para finalizar nossa lista de ferramentas de planejamento estratégico para implantação do processo em indústrias, apresentamos o Scopi. Um software de planejamento estratégico que traz diversas funcionalidades que irão ajudar sua empresa a criar, executar e acompanhar o planejamento

Só pra ilustrar, o software passa por todas as etapas do planejamento, da definição da filosofia da empresa até a gestão de tarefas. Além disso, traz em suas funcionalidades ferramentas que citamos ao longo do artigo, como SWOT e PESTAL. 


Quer conhecer tudo que o Scopi pode fazer pela sua indústria? Agende aqui uma reunião gratuita com nosso consultores e saiba como transformar o planejamento da sua empresa!