Equipe trabalhando com ferramentas de planejamento estratégico

As 12 melhores ferramentas de planejamento estratégico

Todas as empresas que querem chegar mais rápido ao sucesso e alcançar seus objetivos precisam de um planejamento estratégico bem elaborado. Mas se você pensa que é complicado desenvolver um, engana-se, pois existem muitas ferramentas de planejamento estratégico que facilitam o trabalho de forma prática. Saiba mais neste artigo.

A importância do planejamento estratégico

O planejamento estratégico é muito importante para o sucesso de uma empresa. De acordo com um estudo feito pela revista The Economist e o Project Managemente Institute, dos 587 executivos globais seniores entrevistados, 88% alegaram a importância da entrega de resultados baseados no plano estratégico. Entretanto, 44% dos planos feitos por eles falharam.

Não é a toa que falhas acontecem com bastante frequência, pois muitos processos deixam de ser alinhados com os envolvidos na execução. Por isso, a importância de um plano bem elaborado, com todas as ações orientadas e com comprometimento da equipe envolvida.

Além disso, o planejamento estratégico é uma processo muito importante para uma empresa, pois funciona como um mapa para nortear os caminhos que um negócio deve seguir para obter os resultados esperados. 

Muitas empresas estão há anos no mercado e não possuem um plano traçado. Entretanto, ele é muito importante para que a organização se mantenha firme.

O que deve ter um plano estratégico?

Para funcionar de forma eficiente, um plano deve conter os seguintes itens:

  • Estudo de mercado
  • Público-alvo
  • Missão, visão e valores
  • Análise SWOT da marca
  • Objetivos macros
  • Estratégias para alcançar os objetivos macros
  • Planos de ação
  • Indicadores para medir os resultados

Principais vantagens de ter um plano estratégico

Sem dúvida, o planejamento estratégico é um processo importante e simples de ser elaborado. Aliás, seu uso pode ser aplicado em momentos diversos, inclusive para sanar possíveis crises financeiras. Confira a seguir algumas vantagens de ter um planejamento estratégico na sua empresa:

Ajuda a identificar oportunidades e ameaças

Identificar oportunidades e ameaças é uma das grandes vantagens de um planejamento estratégico. Aliás, entender o mercado e prever um cenário que pode ser uma ameaça para algum objetivo da empresa é muito vantajoso.

Sua construção vai ajudar a identificar essas oportunidades e deixar a empresa preparada para enfrentar esses problemas sem dificuldades. Sem isso, fica mais difícil identificar o que é perigoso e o que pode ser uma oportunidade para que as coisas aconteçam com facilidade.

Melhora a comunicação

Um bom plano permite que todos na empresa possam falar a mesma língua e que todos os discursos estejam bem alinhados sempre. Também faz com que todos tenham domínio sobre os objetivos da empresa e quais serão as estratégias adotadas.

Do mesmo modo, cria um engajamento e melhora a comunicação interna, para que todos sigam juntos ao mesmo objetivo. Sem isso, as metas, decisões e estratégias ficam limitadas somente aos executivos, impedindo a participação de outros colaboradores que possam ter participação fundamental na execução do projeto.

Otimiza a tomada de decisões

Quando o planejamento é bem definido e passa a ser executado, todas as ações são tomadas levando em consideração o foco estratégico definido. Ou seja, ideias que não estejam alinhadas com as estratégias e com o plano de ação são descartadas. Do mesmo modo, evita o desperdício de tempo e dinheiro em ações que possam não gerar resultados.

Melhora a relação entre a empresa e o ambiente

Durante o estudo da organização e do ambiente em que ela atua, os executivos conseguem conhecer melhor o mercado e a concorrência. Do mesmo modo, facilita na hora de superar os desafios e cria uma vantagem competitiva, sendo saudável para quem tem um negócio. Além disso, garante o crescimento constante e o amadurecimento da empresa como um todo.

Auxilia nas novas contratações

Aliás, o plano estratégico auxilia na hora de fazer novas contratações na equipe. O alinhamento de valores pessoais passa a ser um critério de eliminação, se não condizer com os mesmos praticados pela empresa. Não importa qual o cargo seja, mas eles devem ser levados em consideração sempre, caso contrário, foge do que a empresa pratica.

time de marketing de uma empresa

Como elaborar um plano estratégico?

Um planejamento estratégico exige um esforço organizacional contínuo e a responsabilidade por ele deve ser de todas as pessoas da organização. Líderes e gerentes devem ser os condutores dessa jornada, mas o trabalho deve ser em conjunto, com muita colaboração e compartilhamento.

Entretanto, o engajamento coletivo se faz necessário e o esforço deve ser contínuo e permanente. Ou seja, o planejamento deve ser ajustado de tempos em tempos e todos devem ter acesso às informações. Isso é determinante para chegar a consensos e tomar decisões rápidas e assertivas.

Seu processo de elaboração exige o envolvimento de várias pessoas, que possuem vivências, desejos e opiniões diferentes, ou seja, duas cabeças pensam melhor do que uma. O segredo está em encontrar pontos de conexão entre pensamentos distintos, criando concordância entre eles.

→ Confira o Guia Completo do Planejamento Estratégico e acerte em cheio ao elaborar o da sua organização.

Melhores ferramentas de planejamento estratégico

Existem muitas ferramentas de planejamento estratégico que servem de apoio para elaborar o plano e ajudar e deixar o processo muito mais fácil e simples. Certamente, elas vão te auxiliar a traçar de maneira mais adequada e certeira os objetivos de seus negócios e fazer com que seja mais fácil atingi-los. Confira!

1. Canvas Modelo de Negócio

Muitas vezes você tem uma ideia de negócio mas não sabe se ela é realmente viável e surgem milhares de dúvidas e incertezas sobre quais cuidados são necessários ao abrir uma empresa.

Popularmente conhecimento apenas como Canvas, o Canvas Modelo de Negócio é uma das ferramentas de planejamento estratégico que permite esboçar e desenvolver modelos de negócio novos ou já existentes.

Qualquer um consegue compreender e utilizá-lo ao elaborar ideias, projetos ou negócios. Aliás, trata-se de uma das ferramentas de planejamento estratégico mais simples e prática. O canvas possui um mapa visual pré-formatado, contendo nove tópicos:

  1. Proposta de valor
  2. Segmento de clientes
  3. Canais
  4. Relacionamento com clientes
  5. Atividade-chave
  6. Recursos principais
  7. Parcerias principais
  8. Fontes de receita
  9. Estrutura de custos

2. Mapa da Empatia

É uma ferramenta que ajuda a compreender o seu público e desenhar o perfil do seu cliente ideal com base nos sentimentos dele

  • O que deseja;
  • Quais suas dores;
  • Como se comporta.

Ela permite ver situações sobre perspectivas diferentes e ajuda a entender as razões pelas quais os indivíduos agem, evitando embates desnecessários. Deve ser dividido com seis perguntas sobre o seu cliente:

  1. O que pensa e sente?
  2. O que escuta?
  3. O que fala e faz?
  4. O que vê?
  5. Quais são as dores dele?
  6. Quais são seus ganhos?

Ter empatia é compreender os sentimentos dos outros, colocando-se em seu lugar, tentando entender as razões de seu comportamento. Portanto, isso vai te ajudar a entregar o que ele deseja e obter mais sucesso na hora de fechar negócio.

3. Matriz Swot

Também conhecida como Análise SWOT, consiste em uma análise aprofundada e detalhada de um cenário macro que te ajudará a tomar decisões. De antemão, a sigla é um termo em inglês, que se refere a um conjunto de quatro palavras: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats.

Portanto, traduzidas para o português, elas significam: Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. Entretanto, tem como objetivo dar um diagnóstico estratégico para prever e prevenir situações negativas ou positivas, combinando fatores externos e internos, como forças e fraquezas que ajudam na tomada de decisões.

4. Análise Pestal

Consiste em estudar possíveis mudanças políticas, econômicas, sociológicas e tecnológicas, que podem influenciar o ambiente empresarial de forma negativa ou positiva. Em resumo, tem como objetivo trazer uma visão mais aprofundada a respeito das oportunidades e ameaças em relação ao negócio.

Entre as ferramentas de planejamento estratégico, esta tem o mesmo princípio da Análise SWOT, e serve também para auxiliar no processo de estruturação de um novo negócio. Entretanto, ela dá um direcionamento na avaliação de estratégias e dos melhores caminhos a serem seguidos.

5. Missão, Visão e Valores

Missão, Visão e Valores são três fatores fundamentais para a elaboração de um Planejamento Estratégico e, mais do que isso: estas definições são importantes pois, servem como direcionadores para todas as decisões a serem tomadas pelos gestores no dia a dia. 

O motivo pelo qual a empresa existe é a missão. Por outro lado a visão é onde a empresa quer chegar até o final do prazo do planejamento e os valores são as crenças e atitudes que definem a identidade do negócio.

6. Matriz BCG

A Matriz BCG é uma metodologia desenvolvida para análise de carteiras de produtos e serviços de uma empresa e de unidades de negócios de grandes companhias. A sigla vem da empresa em que a ferramenta foi criada na década de 70, a consultoria Boston Consulting Group.

Seu objetivo é determinar quais ações tomar em relação a cada um dos produtos ou unidades de negócios, conforme os resultados da análise gráfica. As decisões a serem tomadas podem ser as quatros principais:

  1. Construir: aumentar a participação de mercado;
  2. Manter: preservar a participação no mercado;
  3. Colher: conseguir o máximo do negócio e aos poucos descontinuá-lo;
  4. Abandonar: vender ou encerrar o negócio.

7. Forças de Porter

Criada por Michael Porter, essa ferramenta tem como objetivo avaliar e analisar o ambiente externo no qual a organização está inserida. Em síntese, podemos garantir que, quanto maiores as forças analisadas, maiores as chances de o mercado ser lucrativo.

Tem como objetivo guiar o caminho pela qual a empresa deseja percorrer até chegar ao sucesso do negócio. Conheças quais são as 5 Forças de Porter.

  1. Poder de negociação: existem fatores que podem aumentar ou diminuir o poder de negociação dos fornecedores, bem como o grau de diferenciação entre eles, o custo e até a possibilidade de ser um concorrente.
  2. Ameaça de produtos substitutos: produtos substitutos atendem às mesmas necessidades de seus clientes, só que de outra forma e às vezes até melhor.
  3. Rivalidade entre os concorrentes: quanto maior a rivalidade, mais difícil será entregar nesse mercado.
  4. Ameaça de entrada de novos concorrentes: é de suma importância conhecer e analisar os pontos fortes do concorrente direto, aquele que vende um produto similar no mesmo segmento de mercado.
  5. Poder de negociação dos clientes: os compradores possuem variadas opções, sendo assim o poder se encontra nas mãos dos clientes, cabe à tarefa da empresa conquistá-lo e retê-lo.

8. Matriz de Ansoff

Trata-se de um método criado por Igor Ansoff que tem como objetivo avaliar a situação de mercado do negócio. Contudo, com essa ferramenta, as variáveis estudadas são referentes ao portfólio de produtos e serviços de um negócio. Em suma, o que se leva em consideração é se o mercado que está sendo atendido é novo ou já existe.

Deve ser utilizadas em dois eixos: produtos vs mercados. Sendo duas colunas separadas por “novo ou já existente”. Entretanto, esse cruzamento vai apontar a estratégia a ser seguida pelos produtos que estão em cada quadrante.

9. SMART

Idealizada por Peter Drucker, essa ferramenta é considerada uma técnica poderosa utilizada para validar um objetivo e auxiliar no plano de maneira eficiente.  Portanto, visa auxiliar na definição de metas – independentemente se estas metas servirão para uma determinada pessoa ou para uma empresa.

10. Análise 360º

De simples utilização, tem o objetivo de ajudar a verificar se a sua ideia é viável ou não, identificando o público e o quanto ela pode gerar de faturamento.

Por outro lado, serve para guiar o empreendedor em suas reflexões pessoais e análises dos aspectos internos e externos do negócio. Afinal, de nada adianta ter uma boa ideia de negócio, mas não querer trabalhar exatamente com aquele mercado.

homem trabalhando em um software de planejamento estratégico

11. OKR

Essa é a sigla para Objectives and Key Results, termo em inglês que significa Objetivos e Resultados-Chave. A ferramenta de planejamento estratégico consiste num sistema de metas coletivas e individuais, o que facilita a gestão de cada equipe.

Basicamente, os departamentos da empresa adotam prioridades de trabalho. Com foco no que realmente importa, os colaboradores perdem menos tempo com distrações. Isso também aumenta o engajamento nas tarefas, já que cada indivíduo conhece seu papel dentro da organização e sabe o que precisa realizar para levar o grupo ao sucesso.

Os OKR são facilmente mensuráveis. Dessa forma, os gestores podem acompanhar o progresso dos planos de ação e realizar ajustes ao longo do caminho.

12. BSC

O Balanced Scorecard, ou BSC, revela os Indicadores Equilibrados de Desempenho. Aqui, a ideia é enxergar além dos demonstrativos financeiros para conquistar uma visão geral e sistêmica do empreendimento.

Segundo essa abordagem, a performance de todas as áreas deve estar em equilíbrio – o que inclui não só um caixa no azul, mas também um clima organizacional favorável e até a satisfação da clientela. O método BSC se desenvolve em seis etapas, a saber:

  • Desenvolvimento da estratégia;
  • Elaboração de um mapa de execução;
  • Alinhamento dos funcionários;
  • Melhorias operacionais;
  • Reuniões de revisão para monitoramento;
  • Testes e adaptações para melhorar a estratégia.

5 motivos para ter um software de planejamento estratégico

Como você percebeu, há muitas ferramentas de planejamento estratégico possíveis de serem aplicadas num negócio. Quando somadas, elas podem contribuir bastante para o crescimento das vendas, a consolidação da marca no mercado, entre outros objetivos.

Porém, existe um grande desafio para qualquer metodologia funcionar: usabilidade e integração. As equipes devem ter a oportunidade de trocar informações rapidamente para que os relatórios não fiquem defasados e todos os departamentos da companhia sigam a versão mais atualizada de seu plano de ação. Além disso, é importante que todos possam acompanhar as metas e indicadores ao mesmo tempo para garantir a adesão ao planejamento estratégico. 

O Scopi existe justamente para resolver os ruídos no planejamento estratégico e integrar todas as metas, indicadores, projetos, ferramentas e processos num único ambiente. Com ele, os gestores e colaboradores podem acompanhar todos os processos de uma maneira prática e conseguem ter uma visão do todo e de todos. Veja alguns motivos para adotar essa solução:

Banner Solicite uma Demonstração

1. Compartilhamento de informações

O sistema permite acessar todos os dados referentes ao planejamento estratégico. Não importa onde você esteja nem quando queira acompanhar essas informações: basta fazer login para ter uma visão atualizada dos planos de ação, das metas e dos objetivos organizacionais.

O software também envia lembretes por e-mail quando alguma tarefa está atrasada ou incompleta. Desse modo, todos os membros da equipe sabem exatamente em que pé está o andamento das atividades. 

2. Integração das ferramentas

Diagnóstico estratégico, mapa estratégico, metas, indicadores, projetos e processos… Todos esses elementos precisam funcionar de maneira integrada, senão pouco contribuem para o avanço das equipes.

Já imaginou definir um plano de ação, mas depois guardá-lo numa planilha que ninguém vai ler? As chances de que a informação se perca serão altas.

Para resolver esse ponto, o software se integra aos demais sistemas da organização. Ele proporciona alimentação automática dos dados, gerando ganho de tempo e segurança para os envolvidos.

3. Atualização das informações

Aliás, isso nos leva ao terceiro motivo para investir num software de planejamento estratégico. Com essa solução, é muito mais simples acompanhar eventuais atrasos ou falhas na execução de tarefas.

Imagine uma empresa que ainda utilize planilhas para gerir os processos internos. Nesse método, o colaborador tem que acessar o arquivo individualmente para verificar se algo ficou desatualizado. Além disso, ele próprio precisa redigir um e-mail para alertar aos colegas que tal projeto está atrasado. Quanta perda de tempo!

O Scopi automatiza essa parte, garantindo menos esforço para as equipes. Logo, os colaboradores podem investir energia em ações mais produtivas.

4. Facilidade de uso

Empreendimentos que ainda utilizam planilhas dependem de um expert para o sistema funcionar. É necessário gerar interdependência entre documentos, habilitar macros, criar fórmulas, enfim, determinar uma série de procedimentos difíceis.

Apesar de toda essa trabalheira, o resultado pode ser ruim, pois não há uma interface amigável. Em outras palavras, haverá dificuldade para que os usuários consigam interpretar os dados e compreender como está o planejamento estratégico.

Mais um ponto para o Scopi. O software é fácil de usar. Ninguém precisa de cursinho específico nem de conhecimentos avançados em informática para aproveitar as funcionalidades ao máximo.

5. Segurança dos dados

Por fim, esqueça as rotinas de backup (que são necessárias, mas tomam um tempo precioso dos funcionários). O software de planejamento estratégico funciona na nuvem, de modo que todos os dados ficam armazenados em segurança.

Ainda, esse sistema grava logs que registram quem acessou o conteúdo, quais foram as modificações feitas e em que horário elas ocorreram. Se você preferir, dá para restringir o acesso a determinadas seções, fazendo com que apenas o pessoal autorizado consiga encontrar as informações estratégicas da organização. Bem mais seguro assim, né?

Em resumo, o planejamento estratégico é importante para que os gestores saibam onde devem chegar e o que fazer para atingir a meta. Muitos deixam de elaborar um por achar que é muito complexo e difícil de traçar as metas e, sobretudo executar.

Não basta apenas saber o que minha empresa vende, mas também saber por que está vendendo, quais as metas a serem cumpridas, quais benefícios, riscos e oportunidades do mercado.

Contudo, ferramentas de planejamento estratégico facilitam na hora de criar as ações a serem executadas e a entender o ambiente em que a empresa está inserida. Mas como controlar todos esses processos e ações de forma prática e simples? 

Com o Scopi, sua empresa terá um software de planejamento estratégico que ajuda gestores e colaboradores na criação e execução do planejamento estratégico. Integrando num só lugar análise de cenários, objetivos estratégicos, desdobramento de metas, gestão de projetos, processos e tarefas. Dessa forma, ficará ainda mais fácil acompanhar o crescimento do seu negócio.

Diagnóstico gratuito de planejamento estratégico