Equipe criando o planejamento estratégico para indústrias

Planejamento estratégico para indústrias: como fazer?

Muito se fala sobre a importância do planejamento estratégico para indústrias, mas pouco se faz para colocá-lo em prática. Esse processo estratégico e fundamental para o sucesso das empresas ainda não faz parte da cultura de muitas indústrias, às vezes por falta de conhecimento, em outras por causa de crenças limitadoras acerca da sua execução. 

Pensando nisso, resolvemos trazer um passo a passo de como criar o planejamento estratégico para indústrias de forma prática e eficiente, capaz de trazer mais previsibilidade e crescimento para um negócio. 

Você vai aprender: 

  • o que é planejamento estratégico;
  • como criar o planejamento estratégico para indústrias;
  • como acompanhar. 

Continue a leitura para saber mais! 

Entendendo o planejamento estratégico

Em resumo, o planejamento estratégico é um processo sistêmico que visa auxiliar empresas e organizações a alcançarem seus objetivos. Ou seja, ele é o caminho para a realização dos sonhos. 

Através de uma sequência de ações, é feita desde uma análise do modelo de negócio e do cenário atual da indústria, até a definição dos objetivos estratégicos, projetos e processos que irão guiar o caminho do sucesso. 

Os benefícios do planejamento estratégicos são incontáveis, podendo ajudar a evitar diversos problemas na indústria. Mas para citar alguns benefícios, podemos ressaltar uma maior assertividade nas ações da empresa, durabilidade do negócio, fomento da cultura de resultados, aumento da produtividade e do bem-estar dos colaboradores

Porém, apesar de todos esses benefícios, a implantação desse processo nas indústrias ainda não é tão grande como deveria. Muitas empresas acreditam que ele é um processo complexo, que demanda a presença de especialistas e muito investimento. 

Para mostrar que ele pode ser executado de forma prática, mostraremos a seguir como construir o planejamento estratégico para indústrias. Confira! 

Como criar um planejamento estratégico para indústrias

A criação de um planejamento estratégico para indústrias possui alguns passos que precisam ser executados para que o plano de ação seja feito da melhor forma. Desde a definição de um modelo de negócio até o acompanhamento, todas as etapas levam em consideração o momento atual da indústria e quais desafios devem ser solucionados através do planejamento

Confira abaixo um passo a passo de como construir um planejamento estratégico para indústrias. 

1. Defina o Modelo de Negócio 

Antes de mais nada, o primeiro passo para começar um planejamento estratégico para indústrias é entender o modelo de negócio atual da empresa. No caso das indústrias em atividade, essa etapa é fundamental para rever o modelo de negócio já existente. Já para indústrias que estão entrando no mercado, é importante para começar com o conhecimento necessário sobre o negócio. 

Para isso, existe o Canvas Modelo de Negócio, uma ferramenta visual feita para analisar e criar modelos de negócios novos ou já existentes. Organizado em uma única tela, o modelo estimula a colaboração entre equipes e torna mais fácil a compreensão do todo. Dividido em nove blocos, ele aborda questões essenciais como:

  • parcerias chave: terceiros que ajudam a indústria a entregar seus produtos ao mercado;
  • atividades chave: atividades constantes para que uma indústria funcione corretamente; 
  • recursos chave: ativos necessários para fazer uma indústria funcionar; 
  • proposta de valor: quais os principais benefícios que a sua indústria irá entregar ao consumidor; 
  • relacionamento: como sua indústria irá construir um relacionamento com os seus clientes;
  • canais: quais os caminhos que sua indústria irá usar para se comunicar, vender ou entregar valor aos seus clientes; 
  • segmento de clientes: qual o nicho de consumidores específicos que a sua indústria irá focar; 
  • estrutura de custos: definição de todos os custos financeiros da operação da sua indústria; 
  • fontes de receita: de quais formas o consumidor irá pagar pelo seu produto. 
Homem criando o Canvas Modelo de Negócio

Como resultado, ao construir o modelo de negócios da sua indústria utilizando o Canvas, você terá uma visão 360º dos principais aspectos que impactam e são necessários para que sua indústria funcione da melhor forma

Assim, ao construir o planejamento estratégico, o modelo de negócio servirá como um guia para orientar a criação do plano de ação de forma completa, olhando para os principais pontos que a compõem.

2. Analise o cenário interno e externo 

Entender o momento atual da indústria tem forte impacto nas ações do planejamento estratégico. Afinal, fatores internos e externos podem e vão afetar as ações definidas, por isso é melhor se antecipar a tudo. 

Nesse sentido, duas ferramentas se destacam na hora de analisar estrategicamente os cenários internos e externos de uma indústria. A primeira delas é a bastante conhecida Matriz SWOT, que analisa as forças, fraquezas, ameaças e oportunidades de uma indústria

Os fatores analisados se dividem em: 

  • ambiente interno: tudo aquilo que a indústria tem controle sobre, como tecnologia, produção, maquinário, etc. Aqui entram as forças e fraquezas da indústria; 
  • ambiente externo: tudo aquilo que está fora do controle da indústria, como desastres naturais, novas leis, crises econômicas, entre outros. Aqui entram as ameaças e oportunidades; 

Ou seja, ao analisar esses principais fatores, é possível ter uma visão de como as forças de uma indústria serão utilizadas para aproveitar as oportunidades, melhorar suas fraquezas e combater as ameaças. Todas essas ações identificadas na Matriz SWOT podem ser orientações para a criação dos objetivos estratégicos que falaremos mais a frente. 

Já a segunda ferramenta que citamos é a Análise PESTAL, focada exclusivamente no ambiente externo das indústrias, dando suporte à SWOT e trazendo um viés mais profundo sobre o assunto. 

A PESTAL analisa o impacto de questões políticas, econômicas, sociais, tecnológicas, ambientais e legais na operação de uma indústria, trazendo uma visão mais ampla de tudo o que uma indústria está exposta ao ingressar no mercado.

Dessa forma, combinando as duas ferramentas, é possível analisar de forma antecipada e direcionada o cenário atual da indústria, identificando pontos de melhorias dentre os aspectos já citados, para assim, traçar um plano de ações focado em aproveitar as oportunidades e blindar-se contra as ameaças

3. Defina a filosofia e os objetivos estratégicos 

Entretanto, entender o modelo de negócio atual de uma indústria e qual cenário ela está inserida não é o suficiente para garantir que um planejamento estratégico seja executado da melhor forma e obtenha sucesso. 

Para isso, é preciso conhecer algo fundamental: a filosofia da empresa. Composta pelas definições de Missão, Visão e Valores, a filosofia da empresa é essencial para saber qual o propósito de uma indústria, onde ela quer chegar e quais valores irão guiar o caminho até lá. 

Só para ilustrar, imagine que uma indústria do segmento têxtil quer ter uma produção sustentável e responsável com o meio-ambiente, entregando roupas com propósito aos seus consumidores. Esta é a sua missão. Seu objetivo é se tornar referência no assunto até 2030. Aqui temos a sua visão. Para isso, ela sabe que precisa trabalhar de forma ética, aliando transparência, inovação e responsabilidade. Estes são os seus valores. 

Equipe analisando a filosofia da empresa

Nesse sentido, ao olharmos para esta indústria têxtil, percebemos que ela possui um propósito maior, não é mesmo? É isso que a filosofia de uma empresa traz, um sentimento de que todas as ações são baseadas em uma missão única, com propósito. 

Como resultado, na construção de um planejamento estratégico para indústrias, a filosofia da empresa irá auxiliar para que o plano de ações sirva à missão da empresa, e que todas as atividades sejam focadas em alcançar sua visão para o futuro.

Agora que o modelo de negócios está definido, a análise do cenário foi feita e a filosofia da empresa foi construída, chegou a hora de definir os objetivos estratégicos que irão nortear todo o planejamento estratégico para indústrias. 

Em resumo, objetivos estratégicos são metas globais de uma indústria, que estão ligadas intimamente com a missão e a visão da empresa. Ou seja, no exemplo da indústria têxtil, a cada ação executada, ela deve estar mais próxima de sua missão e visão de tornar sua produção mais sustentável e ser referência no assunto. 

Ainda no exemplo da indústria têxtil, seus objetivos estratégicos podem ser reduzir o consumo de água durante a produção de suas roupas, investir em pesquisas para tornar seus tecidos mais duráveis, fazer um reposicionamento da marca para conversar direto com os consumidores que compartilham da mesma proposta, entre outras ações. 

O que é importante de frisar aqui é que os objetivos estratégicos não precisam ser detalhados. Eles são ações gerais, que nas próximas etapas do planejamento serão desmembrados em projetos e processos que serão executados diariamente na indústria. 

4. Escolha os indicadores de desempenho e defina as metas

Agora que os objetivos estratégicos do planejamento já estão definidos, é importante saber como eles serão mensurados. Afinal, apenas desenhar o planejamento estratégico para indústrias não é suficiente, é preciso colocar em prática o que foi planejado e acompanhar periodicamente

Para isso utiliza-se os KPIs, que em tradução literal significa indicadores-chave de performance. Eles são combinações de métricas feitas para acompanhar o desempenho de uma ação, podendo ser apresentados em número ou porcentagem

Leia mais: saiba tudo sobre KPIs e como definir os da sua indústria. 

Homem analisando gráfico de resultados

Em seguida, com os indicadores definidos, é hora de definir as metas. Elas são desdobramentos dos objetivos estratégicos, mais específicas e que permitem que o acompanhamento seja feito durante a execução das ações e não apenas no final

Dessa forma, caso surja algum problema, ele pode ser identificado ao longo da execução, impedindo que o erro comprometa toda a ação e melhorias sejam implementadas para entregar o projeto da melhor forma. 

5. Crie os projetos

Com o intuito de executar na prática o planejamento estratégico para indústrias, são criados projetos para cada objetivo. Em resumo, projetos são uma sequência de atividades com o objetivo de produzir um resultado único. 

Por exemplo, se um dos objetivos da indústria têxtil que citamos antes é fazer um reposicionamento da sua marca, para isso criamos um projeto. Dentro dele, haverá um sequência de atividades, setores e pessoas envolvidas que irão executar diversas ações para alcançar esse objetivo único. 

Da mesma forma, para cada objetivo estratégico definido lá no início, criam-se projetos que irão ser executados para dar vida ao planejamento estratégico, deixando a indústria cada dia mais próxima da sua missão e visão. 

6. Desenhe os processos

Por outro lado, existem algumas ações do planejamento estratégico para indústrias que serão executadas diariamente a fim de manter a consistência da operação. Essas ações, levam o nome de processos. 

Ao contrário dos projetos, os processos são uma sequência de ações permanentes e rotineiras que irão sempre chegar ao mesmo resultado. Por exemplo, a produção de uma peça de roupa é um processo que visa sempre o mesmo resultado. 

Mulher trabalhando no setor de produção de uma indústria

Para isso, é preciso construir uma sequência de ações com o objetivo de entregar essa peça com um alto índice de qualidade, levando em consideração a missão da empresa de entregar produtos sustentáveis. 

Ou seja, para cada ação contínua da sua indústria, é preciso construir um processo que auxilie no acompanhamento das ações. Eles irão ser úteis para perceber de forma tangível como a empresa está se aproximando diariamente de seus objetivos estratégicos. 

Como acompanhar o planejamento

Com toda a certeza, agora vem a parte mais complexa do planejamento estratégico para indústrias: seu acompanhamento. A criação do plano de ações é o primeiro passo para alcançar o sucesso de uma indústria, mas sua execução é fundamental. 

Depois de todo o processo ser percorrido, analisado e construído, é preciso fazer o acompanhamento das ações planejadas de acordo com os KPIs e metas definidas para se certificar de que tudo está caminhando em direção aos objetivos principais. 

Atualmente, com os avanços da tecnologia e da transformação digital, tudo isso tem ficado mais fácil. Se antes, para cada uma das etapas citadas nesse artigo era preciso um documento diferente, hoje com um único software é possível centralizar todas as informações para acompanhar o planejamento estratégico. 

Com o Scopi, por exemplo, você cria desde o Canvas Modelo de Negócios até os processos, passando por cada etapa do planejamento, tudo em um só lugar. Além de ter em mão relatórios dos principais KPIs, notificações sobre o andamento das ações planejadas, agenda de tarefas, workflow, entre outras funcionalidades.

Além disso, vale ressaltar a importância das reuniões periódicas de acompanhamento e da presença dos líderes dos principais setores envolvidos para ajudar a fomentar e criar a cultura do planejamento estratégico. 

Leia mais: entenda a importância da liderança estratégica no planejamento.

Afinal, apesar do auxílio de processos, ferramentas e softwares de planejamento estratégico, são as pessoas que irão executar essas ações. Por isso, mantê-las motivadas e conectadas com os objetivos faz parte do sucesso do planejamento. 

Agora que você já entendeu como criar o planejamento estratégico para indústrias e sabe quais os benefícios dele, esperamos que você não perca tempo para implantá-lo! Afinal, esse processo é capaz de garantir o sucesso da sua indústria em um mercado cada dia mais competitivo.